sexta-feira, 6 de abril de 2018

COMPORTAMENTO


A MENTIRA

O que leva uma pessoa a sempre inventar histórias?


Existem pessoas que estão muito além da dificuldade normal para expor uma ideia.

Há quem construa realmente uma distorção da expressão: chega de inventar, mentir, criar uma ideia, uma notícia, uma informação totalmente falsa.

Hoje se fala muito nas "fakes news", que de um modo ou de outro trazem acesso, visualizações, curtidas e compartilhamento de conteúdo.

Desse modo se vê claro que há uma intenção por trás do agir.

Mas o "mentiroso" não é uma pessoa que cria notícias falsas para ganhar atenção na internet. É um outro padrão de conduta emocional. A pessoa que mente com constância teme:

Não saber lidar com a crítica do outro, suas próprias ideias e a confiança em si ficam abaladas, pois não se sente seguro e com autoestima adequada para sustentar suas opiniões, a realidade como ela é e acaba por inventar através de mentiras um outro tipo de realidade paralela que lhe atende melhor ao invés de criá-la realmente de modo concreto, afinal, todos podem investir na mudança real quando algo não vai muito bem, a monotonia, como se a invenção fosse algo estimulante, que se assemelha a uma pessoa viciada, compulsiva em agir fora da verdade, de modo errado e, assim, cria estratégias para não ser pego na mentira. 

De acordo com especialistas, quando indicado um tratamento é fundamental a consciência de quem passa pelo processo que a melhora deve vir pelo trabalho emocional feito nessas áreas:

- Autoestima: fortalecer a capacidade de se amar e viver a vida como é.

- Reconstrução das relações: quando e se necessário, pois a confiança perdida é um processo lento de reconstrução e fortalecimento.

- Construção da empatia: capacidade de se por no lugar do outro para entender o impacto que as mentiras podem vir a ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário